Consultores Disponíveis Agora

Aisha

Psicanalista, Baralho Cigano, Baralho de Maria Padilha, Tarô de Marselha, Sinastria Amorosa e Mesa Radiônica.

Alexandre D Ogum

Terapeuta Holístico, Búzios, Baralho Cigano, Reiki, Cromoterapia, Florais de Bach, Mesa Radiônica e Magia Cigana

Alyra

Mediunidade Intuitiva e Baralho Maria Padilha

Amabel

Vidência, Cartomancia, Tarot e Baralho Cigano.

Andrielle Cigana

Vidente, Baralho Cigano, Leitura de Copo d'Água e Cartomancia Tradicional

Ariel

Terapeuta Integrativa, Baralho de Maria Padilha e Zé Pelintra, Baralho da Vovó cigana, Oráculo das Conchas de Santa Sara

Atena Taróloga

Intuitiva, Tarot Smith Waite e Lenormand (Baralho Cigano).

Bento

Vidente, Baralho de Dona Maria Padilha e Sr. Zé Pelintra, Tarot de Marselha, Petit Lennormand, Tarot de Waite, Tarot Mitológico

Bia de Oxumarê

Terapeuta Holística, Búzios, Tarot do Amor, Tarot dos Orixás e Baralho Cigano.

Cigana Anita

Percepção Mediúnica, Tarot e Baralho Cigano.

Cigana Darah

Vidente, Mandala Reikiana, Baralho Cigano, Tarot do Amor, Oráculo das Deusas, Radiestesia ***Online de Seg à Sexta***

Cigana Kaline

Clarividente, Sensitiva, Psicanalista, Baralho Cigano e Mesa Radiônica Psicogerador.

Cigana Rosita

Terapeuta, Numeróloga, Tarot dos Anjos, Tarot de Marselha, Runas nórdicas, Mesa Radiônica, Pêndulo Radiestésico.

Clarisa

Baralho Cigano, Tarot de Marselha, Baralho Maria Padilha, Mesa Radiônica e Cristais.

David Klaus

Psicoterapeuta Holístico Especializado em LGBTQIA+, Reiki, Baralho Cigano e Mesa Radiônica

Evelin

Especialista em Relacionamento Amoroso e Relação Abusiva. Terapeuta, Sensitiva, Tarot de Rider Waite Smith

Genaro Vidente

Vidente, Numerólogo, Baralho Cigano, Tarot Adivinhatório e Tarot Adivinhatório.

Maria Eduarda

Terapeuta Holística, Constelação Familiar, Numeróloga, Astróloga, Tarot Cigano, Tarot dos Anjos, Tarot do Destino.

Nara

Terapeuta Holística, Clarividência, Bibliomancia, Tarot dos Guardiões, Baralho Cigano de Maria Padilha

Últimos Artigos

Muitas pessoas já ouviram falar, mas não sabem exatamente o que é mediunidade. Embora algumas pessoas chegem a acreditar que tudo não passa de uma farsa, a mediunidade é levada muito a sério por outros. Principalmente para quem segue a religião do espiritismo.

Tudo aquilo que é considerado diferente pode assustar as pessoas, mas para entender é preciso ter a mente aberta. Além disso, é preciso compreender que existe muito mais do que o nosso mundo carnal. Para algumas pessoas, aceitar isso é extremamente difícil. Afinal, depois da morte não  há mais nada! Mas será que é assim mesmo?

Existem muitos médiuns famosos conhecidos pelo mundo, como Allan Kardec que foi o fundador do espiritismo. Além dele, também temos o Chico Xavier, figura muito importante para os espíritas brasileiros e que ficou conhecido pelo seu dom. Confira a seguir, todas as informações que você precisa saber sobre o que é mediunidade.

 

O que é mediunidade?

Foi Allan Kardec o pai do espiritismo que definiu o que é a mediunidade. De acordo com ele, mediunidade é toda a pessoa que sente em um certo grau qualquer influência dos espíritos. Ou seja, essa pessoa pode ser considerada um médium. Isso não é um super poder, mas um dom.

O que significa que a pessoa já nasce com o dom da mediunidade, mas pode ser desenvolvido com o tempo. As pessoas que são consideradas médiuns, ou seja, que foi constatado o seu dom, são conhecidas como porta-vozes de um outro mundo. No caso, o mundo espiritual.

Diferentemente do que muitos pensam, médiuns não são encontrados somente na religião espírita. Podem ser  encontrados no catolicismo entre outras religiões. Dessa forma, podemos ver que a mediunidade não escolhe um determinado tipo de pessoa, não escolhe fé e nem raça.

Então o médium é como se fosse a ligação do mundo dos espíritos com o mundo dos vivos. Muitas pessoas os procuram para conseguir um consolo, uma orientação de parentes já falecidos.

 

Quando surge a mediunidade?

Essa é uma questão um pouco complexa  de se  responder, pois depende muito de cada caso. Algumas pessoas percebem a sua mediunidade ainda na infância, outras só percebem depois da fase na adolescência já quase na vida adulta. Podemos ver muitos casos diferentes por aí.

Como por exemplo, o próprio Chico Xavier onde dizem que a sua mediunidade começou a se manifestar aos 4 anos de idade. A partir dos cinco anos de idade, mantinha conversas com a sua mãe já falecida. Apesar da manifestação começar cedo, é preciso desenvolver a mediunidade.

Isso significa que a mediunidade é uma habilidade que também precisa ser trabalhada. Veja, algumas pessoas podem ter o dom de saber desenhar bem, mesmo assim, elas precisam treinar para aperfeiçoar as suas técnicas. Da mesma forma funciona a mediunidade.

Muitos especialistas na área afirmam que qualquer pessoa pode desenvolver a mediunidade, já que somos formados de espírito. Porém, cabe a pessoa decidir desenvolver essa habilidade. Alguns preferem ignorar os sinais, outros se abrem para esse mundo.

 

Como saber se tenho mediunidade?

Em algum momento da sua vida, você já teve aquela sensação de estar sendo observado? Ou já ouviu passos em um corredor ou parte da casa, sendo que não tem mais ninguém lá, somente você? Teve a impressão que alguém te chamou ou ouviu alguma voz, mesmo dormindo?

Muitas dessas descrições podem não significar nada e ao mesmo tempo podem significar alguma coisa. É um pouco confuso, não é? Mas como já dissemos por aqui, qualquer pessoa pode desenvolver a mediunidade, ou seja, é bem provável que a maioria das pessoas já tenha passado alguma experiência do tipo.


 

Alguns casos são muito mais intensos do que esses citados acima. Algumas pessoas conseguem realmente ouvir vozes, ou ver pessoas que na verdade são espíritos. Infelizmente, muitas pessoas sofrem até descobrir que o estão passando se deve a sua mediunidade.

Geralmente, essas pessoas são classificadas como loucas, bipolares ou que sofrem de algum outro problema mental. Algumas conseguem achar um diagnóstico certo, onde tudo aponta para a mediunidade. Já em outros casos, as pessoas passam a vida sofrendo acreditando que são realmente loucas.

 

Quais são os sintomas da mediunidade?

Os sintomas também podem variar de pessoa para pessoa, mas em alguns casos podem ser bem semelhantes. Se a pessoa estiver atenta ao que está acontecendo com ela, pode perceber mais cedo quais são esses sintomas. Por exemplo, um mal estar ao entrar em um determinado lugar.

Algumas pessoas podem sentir fortes dores de cabeça, acreditando ser uma enxaqueca. Outras pessoas sentem uma certa alteração no seu humor,muitos ficando até mesmo irritados. Mas veja, isso não é uma regra, mas pode acontecer com algumas pessoas.

Outro sintoma bastante comum também está ligado à sensações na pele. Algumas pessoas sentem calafrios, pode ser em algum local fechado ou até mesmo ao ar livre. Isso não significa que a pessoa vai sentir todos esses sintomas e pode até mesmo sentir outros tipos.

Como já dito, existem pessoas que realmente conseguem ver coisas, o que é um sintoma bem claro.

 

Como desenvolver a mediunidade?

Depois de identificado que a pessoa é um médium, ela pode escolher ignorar esse dom ou trabalhar essa habilidade. Existem casos, principalmente em crianças, em que o responsável pode optar por “fechar o corpo” da criança. Assim, ela fica menos propícia a ver alguma coisa.

Sendo assim, caso a pessoa opte por trabalhar essa habilidade, ela definitivamente não conseguirá sozinha. É preciso contar com a ajuda de alguém que já tenha experiência e conhecimento no assunto. Algumas pessoas passam a buscar centros espíritas ou terreiros de religiões africanas. Mas como já dissemos, esse dom não se limita a um tipo específico de religião.

Então, o primeiro passo é a pessoa buscar informações. Isso pode ser através de  livros de autores bastante confiáveis. Existem instituições que também trabalham com o desenvolvimento da mediunidade. Para isso, é preciso pesquisar bem, pois existem muitas pessoas agindo de má fé para enganar os outros.

Dentro do período de desenvolvimento, o médium precisa se concentrar em alguns fatores importantes, como:

  • Disciplina.
  • Constância;
  • Equilíbrio emocional;
  • Responsabilidade;
  • consciência.

 

Quais são os sintomas da mediunidade em desequilíbrio?

Falamos muito dos sintomas para que a pessoa possa identificar que tem o dom da mediunidade. Mas você sabe o que é a mediunidade em desequilíbrio? Sim, isso pode acontecer e existem alguns sinais que apontam quando o desequilíbrio toma conta.

Um dos principais sintomas de desequilíbrio é quando o médium passa a ter pensamentos negativos recorrentes. Veja, lidar um porta voz entre o mundo espiritual e o mundo dos vivos requer muito equilíbrio emocional. Assim como a pessoa pode ter contato com espíritos bons, ela também pode ver  espíritos ruins.

Isso pode mexer muito com a cabeça da pessoa e ela pode passar a ter pensamentos muito negativos. Outro sintoma muito preocupante é a sensação de vazio e angústia sem ter nenhum motivo específico. Essa sensação ruim também é um desequilíbrio que corrói a pessoa por dentro.

Por isso, para lidar com esses e outros sintomas que mostram que a mediunidade está em desequilíbrio, é preciso de ajuda. É importante que o médium sempre busque o equilíbrio, converse com alguém de confiança e mantenha a sua espiritualidade.

Algumas pessoas preferem orar ou frequentar cultos das religiões que seguem. E principalmente não deixar que o contato com o mundo espiritual afete a sua vida aqui no mundo dos vivos.

 

Como saber se estão tentando me contatar?

Esse também é um tema bastante complexo, pois muitas pessoas já relataram experiências muito diferentes. Já outras, quando comparadas, os sinais são muito parecidos! Você precisa estar atento a situações estranhas que fogem um pouco do comum.

Também é preciso ter cuidado, para não confundir os sinais com algo que você pode ter assistido na televisão. Mas vamos citar aqui, três exemplos comuns que muitas pessoas relatam já ter presenciado. São esses indícios que mostraram a essas pessoas que os espíritos estavam tentando fazer contato.

 

Infiltração ou interferência nos eletrônicos:

Parece coisa de filme ou seriado, mas não é. O que muitas pessoas não sabem é que tudo nessa vida emite uma vibração, da mesma forma funciona no mundo dos espíritos. De acordo com cada ser espiritual, essa vibração pode ser mais intensa ou fraca. É por isso, que em alguns casos, objetos são levantados ou derrubados.

No caso dos eletrônicos, o aparelho pode simplesmente quebrar do nada ou queimar. O mesmo pode acontecer com infiltração ou até mofo na casa. Às  vezes, o espírito pode ficar somente em um canto da casa, causando esse tipo de problema.

Calafrios:

Os calafrios são um sinal muito comum e até pessoas que não desenvolveram a mediunidade podem sentir. Mas esse é um sinal que também precisa ter muito cuidado e não pode ser analisado de forma totalmente isolada. Veja, é comum sentirmos um pouco de frio quando vai anoitecendo.

Ou se por acaso alguma janela ou porta está aberta, uma corrente de ar pode entrar e causar esse arrepio. Agora, se você está em um ambiente fechado, não há alterações de temperatura e é algo constante, pode ser um sinal de alerta.

 

Cheiros desconhecidos:

Quando a pessoa desenvolve a mediunidade os seus sentidos passam a ficar mais apurados, Ou seja, a visão, audição, tato e olfato também sentem a presença dos espíritos. Muitas pessoas relatam que sentem cheiros que não conseguem identificar a origem.

Esse cheiro não precisa ser somente de algo podre ou um cheiro ruim. Muitas pessoas já relataram sentir cheiro de plantas, por exemplo.

 

Quem são os médiuns mais conhecidos?

Quem tem interesse nesse assunto ou já identificou que possui o dom da mediunidade, precisa conhecer figuras importantes nessa área. Muitas dessas pessoas escreveram livros e ensinamentos importantes que ajudam a guiar as pessoas sobre o que é a mediunidade e como trabalhá-la.

Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que Allan Kardec não tinha o dom da mediunidade. Embora ele tenha sido o precursor do espiritismo e tenha definido o termo “médium”, ele não possuía esse dom.

Aqui, também já citamos Chico Xavier, figura muito importante aqui no Brasil e que foi indicado 2 vezes para o prêmio Nobel da Paz. Ele foi responsável por escrever várias obras importantes, que continuam sendo vendidas até hoje!

Alice Bailey era uma mulher inglesa que foi fundadora do Movimento Esotérico Internacional. Teve 20 obras publicadas e mantinha contato com um ser de luz chamado Kut Humi.

Zíbia Gasparetto com certeza é uma das médiuns brasileiras mais conhecidas no país e no mundo. Ela já teve 38 livros publicados e  conta com o seu mentor espiritual Lúcius.

 

Como trabalhar a mediunidade?

Agora  que  você sabe o que é mediunidade e quais são os sintomas para perceber essa mediunidade, está na hora de desenvolvê-la. Já dissemos aqui que a mediunidade é algo que pode e deve ser trabalhado como uma habilidade. Isso é muito importante até mesmo para o médium conseguir manter o equilíbrio.

Uma das formas de trabalhar a mediunidade é através da meditação. Muitas pessoas acham que a meditação é algo totalmente voltado para o espiritual. Só que a meditação também ajuda na concentração e no equilíbrio entre o mental, físico e emocional.

Outra forma de trabalhar a mediunidade é ter o prazer de ajudar as pessoas sem esperar nada em troca. Para muitos, inclusive para Allan Kardec, aquelas pessoas que cobram devem ser consideradas impostores. Então, buscar ajudar o próximo, fazer ações sociais, estar sempre pronto para ouvir, ajuda a pessoa a se desenvolver mais.

 

Onde estudar?

No Brasil e no mundo existem muitos lugares onde as pessoas podem estudar e desenvolver o seu dom de mediunidade. Contudo, é importante que você tenha cuidado com certos lugares, pois infelizmente, existem muitas pessoas que se aproveitam para enganar.

Por isso, é preciso escolher instituições já conhecidas. Aqui no Brasil existe a Federação Espírita Brasileira que conta com alguns materiais que podem ajudar no seu desenvolvimento. O foco é mais no ensinamento do espiritismo, você não precisa seguir a religião, mas é importante ter esse conhecimento.

Também existe o Instituto da Mediunidade que ajuda as pessoas a se  desenvolver e absorver mais conhecimento sobre o tema.

 

Importância do desenvolvimento mediúnico

Como dissemos aqui, muitas pessoas já sofreram e ainda sofrem por não saberem que são médiuns. Por falta de conhecimento e por buscar as pessoas erradas, esses médiuns passam a acreditar que são loucos e que não possuem saúde.

Quando a pessoa passa a entender o porquê isso acontece e como isso é um dom, a sua vida muda. O médium tem um papel importante de poder ajudar outras pessoas, de aconselhar e ser um ombro amigo. É o médium que pode ajudar outras pessoas a se desenvolverem espiritualmente.

 

Conclusão

A mediunidade é um dom sim e pelo que podemos ver até aqui, qualquer pessoa pode desenvolver a mediunidade. Alguns podem ter o primeiro contato na infância, outros podem desenvolver na vida adulta. A questão é saber se a pessoa está realmente disposta a lidar com essa responsabilidade.

Afinal, ser um médium requer muita disciplina, amor pelo próximo e equilíbrio emocional. Além de ser um porta-voz entre dois mundos, ele precisa ter consciência de que é um instrumento e que precisa estar pronto para ser usado.

Esse é um tema complexo e que muitas pessoas ainda têm dificuldade de entender e aceitar. Mas tendo respeito e mente aberta, é possível aprender muitas coisas interessantes!

 

Próximo Artigo Ver Todos os Artigos
Conselhos do Bem utiliza cookies para entregar uma melhor experiência durante a navegação Saiba mais »